NA ESTREIA COMO EFETIVO, PACHEQUINHO MOSTRA TER ESTRELA E ANÁLISE TÁTICA

O primeiro jogo como técnico efetivado do Coritiba foi especial para Pachequinho. O comandante alviverde, que depois de conquistar o Campeonato Paranaense, na semana passada, foi efetivado no cargo, ‘estreou’ com uma goleada por 4×1 diante do Atlético-GO, no Couto Pereira. Além da boa atuação, o treinador teve estrela, uma vez que o meia Tomás saiu do banco, ainda no primeiro tempo, para substituir Anderson, fez dois gols e ajudou o time a construir a goleada.A substituição acontece logo no começo do jogo, quando Anderson saiu machucado e Pachequinho, então, optou pela entrada do recém-contratado pelo clube e que fez dois golaços de falta. A escolha não foi por acaso.

“São características muito próximas. O posicionamento também, os dois atuando pelo lado direito, fazendo o jogo entre as vias. Tanto o Anderson como o Tomás conseguem fazer com que a equipe progrida e chegue ao ataque, com qualidade dos passes. A ideia era manter o mesmo padrão. São atletas que são parecidos com a bola”, explicou o treinador coxa-branca.

Pachequinho assumiu, no início de março, o cargo de técnico de forma interina para substituir Paulo César Carpegiani. O treinador teve sempre ao seu lado o elenco coxa-branca, que nunca escondeu a vontade de contar com o comandante de forma efetiva para a sequência da temporada. E deu certo. Isto porque ele deu sua cara ao time e fez do Verdão mais uma vez campeão estadual depois de quatro anos.

Com os primeiros três pontos conquistados no Campeonato Brasileiro, Pachequinho terá um desafio complicado pela frente. O Coritiba vai encarar, nas duas próximas rodadas, dois duelos fora de casa, contra Santos e Vitória. Se engana quem pensa que o treinador vai optar por uma forma diferente de atuar nesses compromissos longe do Couto Pereira.

“Não tenho dúvida de que temos que ter um comportamento igual. O fator casa pesa, mas quando tivermos oportunidade, temos de jogar com o mesmo modelo de jogo, o mesmo padrão, jamais jogar só se defendendo, esperando o adversário”, garantiu.

“Não tenho receio nenhum de chegar em qualquer jogo fora e jogar da mesma forma que no Couto Pereira. Temos que ser inteligentes, cada jogo é uma estratégia, e tem que usar isso para criar estratégias”, concluiu o técnico.

Além de Anderson, Pachequinho perdeu o volante Alan Santos e o atacante Neto Berola, todos machucados. O treinador ainda não sabe se poderá contar com o trio para o duelo diante do Santos, na Vila Belmiro, no sábado. Além disso, existe a possibilidade dos retornos do lateral-direito Rodrigo Ramos e do atacante Iago, mas dificilmente a dupla estará à disposição para encarar o Peixe.

Categoria:Exemplo de categoria

Deixe seu Comentário