Pagina Inicial / Atlético Paranaense / Atlético começa bem, mas cai de produção e toma virada do Galo

Atlético começa bem, mas cai de produção e toma virada do Galo

O Atlético somou seu sexto jogo sem vitória na temporada de 2018. Em um duelo de dois tempos bem diferentes, o Furacão, mais uma vez irregular, perdeu para o Atlético-MG por 2×1, na tarde deste domingo (13), na Arena da Baixada e segue despencando na classificação do Campeonato Brasileiro. O time rubro-negro, estacionado com 5 pontos, caiu para a 13ª colocação e se aproximou perigosamente da zona de rebaixamento. A equipe do técnico Fernando Diniz deixa agora o Brasileirão de lado e foca no duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil diante do Cruzeiro, nesta quarta-feira (16), também no Joaquim Américo.

Bastante modificado com relação aos últimos jogos, o Atlético teve certa dificuldade no início da partida. Com o xará mineiro recuado e marcando forte, o Furacão tinha mais posse, rodava a bola, mas não tinha poder de penetração. Tanto que a primeira chance do jogo veio apenas aos 17 minutos da etapa inicial. Depois de boa troca de passes pela direita, o zagueiro Wanderson cruzou e Pablo, de cabeça, acertou a trave.

 A partir daí, o Atlético parece ter achado o caminho para atacar. Sempre pelo lado direito, o time rubro-negro quase marcou na sequência. Jonathan serviu Nikão, que chutou de primeira e o goleiro Victor fez boa defesa. O Galo, aos poucos, conseguiu equilibrar a partida e criou sua melhor chance aos 24 minutos. Depois da cobrança de escanteio, Gabriel subiu livre e o goleiro Santos fez grande defesa.

O Furacão seguiu mais organizado e cada vez mais perto de marcar. Aos 28, Pavez arriscou de fora e Victor salvou. O primeiro gol, então, veio dois minutos mais tarde. Carleto cobrou escanteio e Pablo, no primeiro pau, cabeceou sem chances para Victor. Para tentar arrumar seu setor de criação, o Galo apostou, ainda na etapa inicial, nas entradas de Elias e Cazares. Até melhorou, chegou ao ataque, mas sem grande perigo à meta do goleiro Santos.

O Atlético pareceu ter esquecido no vestiário o bom futebol apresentado no primeiro tempo. O xará mineiro, um pouco mais organizado e com mais imposição ofensiva, passou a chegar mais ao ataque. Aos 7, Roger Guedes arriscou da entrada da área e o goleiro Santos fez grande defesa. Mas um minuto depois não teve jeito. Depois da cobrança de escanteio, a defesa rubro-negra falhou e o zagueiro Bremer, livre, cabeceou sem chances para o arqueiro atleticano.

O empate deixou o jogo aberto. O Atlético tentou responder aos 10 minutos, mas Victor, um dos nomes da partida, defendeu o chute forte de Bruno Guimarães. O time rubro-negro acusou o golpe do gol sofrido e passou a dar mais espaços para o Galo. Aos 14, em outra cobrança de escanteio, Roger Guedes cabeceou no canto e quase marcou. Depois, foi a vez de Fábio Santos, na cara do gol, desperdiçar grande chance para os mineiros.

 Melhor em campo, o Atlético-MG conseguiu a virada aos 19 minutos. Depois do lançamento nas costas da defesa, Santos fez a cobertura, afastou de cabeça, mas Roger Guedes, livre, mandou de longe para o gol vazio e colocou o Galo em vantagem pela primeira vez. A virada desestabilizou de vez o Furacão. Melhor, então, para os visitantes, que seguiam melhor em campo. Aos 21, na saída errada do Furacão, Cazares cruzou e Ricardo Oliveira, livre na área, perdeu boa chance de ampliar a vantagem.

Para tentar impedir a derrota, o técnico Fernando Diniz desmanchou seu esquema, tirou Pavez e colocou Raphael Veiga. O Atlético, então, se abriu de vez e deu ainda mais espaços para o xará mineiro. O terceiro gol dos visitantes quase saiu aos 29 minutos. Em contra-ataque rápido, Ricardo Oliveira recebeu livre e, na cara do gol, bateu fraco e facilitou a defesa do goleiro Santos.

Sem jogar um bom futebol, o Atlético ficou com a sua situação ainda mais complicada nos dez minutos finais de partida. O lateral-direito Jonathan sentiu uma lesão muscular e o Furacão, com as três substituições feitas, ficou com um jogador a menos. O Rubro-Negro, então, sem força ofensiva, não conseguiu furar a defesa do Galo e amargou mais uma derrota em casa no Campeonato Brasileiro.

Ficha técnica

BRASILEIRÃO
1º Turno – 5ª Rodada

ATLÉTICO 1×2 ATLÉTICO-MG

Atlético
Santos; José Ivaldo, Pavez (Raphael Veiga) e Thiago Carleto; Jonathan, Camacho, Bruno Guimarães, Nikão, Guilherme (Éderson) e Renan Lodi (Wanderson); Pablo.
Técnico: Fernando Diniz

Atlético-MG
Victor; Patric, Bremer, Gabriel e Fabio Santos; Adilson, Gustavo Blanco (Matheus Galdezani), Luan (Elias) e Otero (Cazares); Roger Guedes e Ricardo Oliveira.
Técnico: Thiago Larghi

Local: Arena da Baixada
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Gols: Pablo 30 do 1º; Bremer 8 e Roger Guedes 19 do 2º
Cartões amarelos: Thiago Carleto, Bruno Guimarães (CAP); Gustavo Blanco, Bremer (CAM)
Renda: R$ 115.685,00
Público total: 8.400

Sobre admin

Check Also

Surpresa na escalação, Bergson vira o nome do Atlético em goleada

Em mais uma goleada aplicada dentro da Arena da Baixada, o Atlético bateu o Sport …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *