Pagina Inicial / Coritiba / Coritiba tem um dos piores desempenhos de sua história recente

Coritiba tem um dos piores desempenhos de sua história recente

A gestão do presidente Samir Namur não poderia ter iniciado de maneira pior no Coritiba. Se fora de campo, o cartola busca organizar as finanças do clube, dentro das quatro linhas os números são preocupantes. Não apenas na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, onde as chances de conseguir o acesso neste momento são mínimas. Até agora, com mais 12 jogos por fazer na segunda divisão, o time coxa-branca já contabiliza um dos piores rendimentos das últimas dez temporadas.
Entre duelos pela Série B do Brasileiro, Campeonato Paranaense e Copa do Brasil, o Coritiba fez 45 jogos. Foram apenas 16 vitórias, 14 empates e 15 derrotas, totalizando aproveitamento de apenas 45,93%. Nesses compromissos, o time coxa-branca, provando a falta de poder ofensivo, conseguiu marcar 48 gols e sofreu 47.
A campanha apresentada neste ano pelo Coritiba só supera a do ano passado, quando o clube acabou colecionando fracassos e foi rebaixado à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Em 2017, o time coxa-branca fez 57 jogos e conseguiu 21 vitórias, 14 empates e 22 derrotas, somando rendimento de apenas 45,02%, com 72 gols anotados e 64 sofridos.
No entanto, ainda neste ano, o Coritiba pode mudar sua rota e mudar esses números a seu favor. O tempo é curto e as oportunidades são poucas. O time coxa-branca tem mais 12 jogos para fazer em 2018 para aumentar seu rendimento e conseguir o improvável para muitos, que é conquistar o acesso e voltar a figurar na elite do futebol brasileiro do ano que vem.
Para isso, o Coritiba terá que mudar da água para o vinho. Não apenas os números, que são péssimos até agora, mas também no seu rendimento dentro de campo. Apesar de estar a sete pontos do Vila Nova, primeiro time do G4 e essa distância ser considerada pequena entre diretoria, time e comissão técnica, o Coxa não conseguiu emplacar uma sequência de boas apresentações. Na verdade, dá para contar nos dedos as atuações convincentes do Verdão nesta temporada.
Nem mesmo quando foi rebaixado, em 2009, o desempenho do Coritiba foi tão ruim como o que foi apresentado até agora. Naquele ano, o Verdão, ao longo dos 71 jogos disputados, teve aproveitamento de apenas 50%. Ao longo daquela temporada, o time coxa-branca conseguiu 30 vitórias, 17 empates e 24 derrotas. O ano acabou de forma melancólica, com um empate em 1×1 diante do Fluminense e o episódio lamentável da invasão da torcida ao gramado do Couto Pereira diante do rebaixamento do Verdão à Série B.
Foi no ano seguinte, em 2010, que o Coritiba apresentou seu melhor desempenho dos últimos dez anos. Mesmo tendo que jogar em Joinville boa parte da Série B por conta da punição pelos incidentes no final do ano anterior, o time coxa-branca foi campeão da segunda divisão e fechou a temporada com rendimento de 68,28%.

No ano seguinte, quando voltou à primeira divisão e brigou por uma vaga na Libertadores até a última rodada do Brasileirão, o desempenho foi parecido. O Coritiba atingiu 68,06% de rendimento no ano em que também foi finalista da Copa do Brasil. De 2012 a 2016, quando apenas lutou contra o rebaixamento e colecionou insucessos dentro de campo, o Coxa oscilou seu desempenho na temporada de 46% a 55%.

Sobre admin

Check Also

Em noite de protestos, Coritiba vence o Goiás e ajuda o Londrina

Foi uma noite bem diferente do normal no Couto Pereira. Reclamações, protestos, cartazes, faixas, silêncio …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *