Pagina Inicial / Paraná Clube / Da Suburbana pro Tricolor: Conheça a história da nova joia paranista

Da Suburbana pro Tricolor: Conheça a história da nova joia paranista

Quando criança, grande parte da piazada tem como sonho ser um jogador de futebol. Imagina então ser jogador de futebol e disputar uma partida no Maracanã, grande palco no Brasil. Essa foi a sorte grande que o atacante Andrey, 18 anos, teve na última segunda-feira. Aos 29 minutos do segundo tempo na partida entre Fluminense e Paraná Clube, o jovem foi chamado pelo técnico Claudinei Oliveira. “Joga como você joga na base. Entra sem medo”, disse o treinador paranista. O comandante sacou Deivid e lançou Andrey.
O piá teve pouco tempo pra mostrar o seu futebol. Mas, certamente terá novas oportunidades nesta reta final de Brasileirão. Restam dez jogos e o Paraná tem chances remotas de permanecer na elite do futebol brasileiro. Com isso, a tendência é que Claudinei Oliveira possa apostar mais nos jovens, como foi o caso do lateral-esquerdo Juninho, que atuou como titular frente ao Vasco e Flu. “O Claudinei conversa muito comigo, me orienta e, se Deus quiser, vou ter mais chances. Têm muitos atletas na base do Paraná que terão suas oportunidades também”, ressaltou Andrey.
O atacante vinha se destacando na equipe Sub-19 do Tricolor na disputa da Copa Sul. Além dele, Claudinei Oliveira também já relacionou o zagueiro Paulo Fales. Xerifão na equipe de base, o defensor ainda não teve a sua chance no profissional, mas também é uma aposta para a sequência da competição. “A base do clube é muito forte. Tem jogadores com muita qualidade e vontade de mostrar o seu talento”, frisou Andrey.
Mas, afinal, quem é Andrey? O jovem foi integrado ao time de base do Paraná por se destacar no futebol amador de Curitiba. Natural de Almirante Tamandaré, na região metropolitana da capital, o atacante atuou pelo Trieste durante a sua adolescência. Mas, foi com a camisa do Internacional, de Balsa Nova, também da RMC, que ele teve o momento decisivo de sua carreira no futebol. “Fui jogar em Campo Largo e lá tinha um bandeirinha que era olheiro do Paraná Clube. Me destaquei naquela partida e ali começou tudo”, relembrou o jogador.
Era realmente um momento de decisão na vida do jovem. Por coincidência, era seu aniversário também. Quando voltou do confronto em Campo Largo, Andrey já pensava em desistir da bola. Até que veio o “presente”. “Seria o último jogo da minha vida pela Suburbana. E realmente foi. Cheguei em casa e tive a notícia que eu tinha sido convocado pra fazer um teste no Paraná”, declarou o atacante. A partir dali, foi muito trabalho pra chegar ao time profissional. Não tem sido o melhor momento pra poder estrear, mas, Andrey quer mostrar o seu valor e fazer o Tricolor se reerguer. “O Paraná Clube foi o time que abriu as portas quando eu mais precisei. É agora que eu tenho que mostrar o que eu quero na minha vida. Vou tentar buscar o meu espaço. Quero ser titular e honrar essa camisa”, concluiu a “joia” paranista.

Sobre admin

Check Also

Guilherme Biteco critica erros internos no Paraná Clube e reconhece falhas

Diferenciado? Sim. 100%? Quase nunca. Essas foram as percepções da passagem de duas temporadas do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *