Uma noite melancólica que resumiu um ano melancólico. O Coritiba perdeu para o Guarani por 2×0 neste sábado (3), no Couto Pereira, e deu adeus às remotas possibilidades de acesso para a primeira divisão. A matemática fria pode até indicar alguma chance, mas é certo que não há condições do Coxa chegar em lugar algum nesta Série B do Campeonato Brasileiro. Ficaram só as lições de um 2018 repleto de erros, que agora se arrastará até o seu final.Com o gramado novamente castigado pelas fortes chuvas da tarde, o Coritiba começou tentando pressionar. Mas a primeira oportunidade foi do Guarani, com Fabrício obrigando Rafael Martins a espalmar uma forte cobrança de falta. Logo depois, Rafael Lima acertou a cabeçada, mas Agenor salvou os visitantes. O jogo era aberto, o Bugre também atacava, e o goleiro alviverde tinha que se virar. Aos 21, Ricardinho arriscou de longe e assustou.

O desânimo de Argel Fucks. Foto: Albari Rosa

O desânimo de Argel Fucks.

Na metade do primeiro tempo, os paulistas já eram melhores. E Rafael Martins fez uma ótima defesa no chute de Willian Oliveira. O Coxa tinha terríveis dificuldades para sair jogando, e se ressentia da ausência de Guilherme Parede. Enquanto isso, o Guarani ia empilhando oportunidades. Quando o goleiro do Cori estava batido, a cabeçada de Fabrício foi para fora. O pouco público que estava no Alto da Glória enlouquecia a cada passe errado.

E o gol, que parecia inevitável, saiu. Aos 30 minutos, o ex-coxa Denner cruzou e Gabriel Poveda se antecipou para abrir o placar para o Bugre. E nada mudou. Atrás no placar, o Coritiba seguia inofensivo, errando muitos passes e em alguns momentos sequer conseguindo romper o meio-campo. Já os visitantes quase marcaram o segundo com o mesmo Poveda. E antes mesmo do final do primeiro tempo, Argel Fucks chamou Alisson Farias para conversar. E o colocou no lugar do apagadíssimo Jean Carlos.

E volta para a etapa final, Chiquinho já estava em campo no lugar de Yan Sasse, outro que ficou devendo muito. O Coxa pelo menos demonstrou mais disposição, e chegou a ter uma chance claríssima com Alecsandro, que driblou Agenor, mas ao tentar o chute acabou falhando. Só que o panorama não mudou, e aos 18 minutos Jefferson Nem surgiu livre, foi avançando sem marcação e chutou forte, sem chances para Rafael Martins.O jogo estava encerrado. O Coritiba estava entregue, a torcida se dividia entre ir embora e criticar a diretoria, os jogadores perderam qualquer motivação. Cenário que se viu em tantas outras derrotas e frustrações no ano, que foram sempre relevados pela diretoria, que afirmou o tempo inteiro estar fazendo a coisa certa. O que se viu no Couto Pereira era exatamente o contrário.

Ficha técnica

SÉRIE B
2° Turno – 34ª Rodada

Coritiba 0x2 Guarani

Coritiba
Rafael Martins; Leandro Silva, Rafael Lima, Alan Costa e Abner; Simião (Vinícius Kiss), Vitor Carvalho, Yan Sasse (Chiquinho) e Jean Carlos (Alisson Farias); Guilherme e Alecsandro.
Técnico: Argel Fucks

Guarani
Agenor; Kevin, Philipe Maia, Fabrício e Romário; Willian Oliveira, Ricardinho, Denner (Fabrício Bigode), Jefferson Nem e Matheus Anjos (Rafael Longuine); Gabriel Poveda (Caíque).
Técnico: Umberto Louzer

Local: Couto Pereira
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)
Assistentes: Francisco Chaves Bezerra Júnior (PE) e Bruno César Chaves Vieira (PE)
Gols: Gabriel Poveda 30 do 1º e Jefferson Nem 18 do 2º
Cartões amarelos: Vitor Carvalho, Rafael Lima (CFC); Matheus Anjos, Fabrício (GUA)
Cartão vermelho: Guilherme
Renda: R$ 40.196,00
Público pagante: 2.451
Público total: 2.723

Sobre admin

Check Also

Em noite de protestos, Coritiba vence o Goiás e ajuda o Londrina

Foi uma noite bem diferente do normal no Couto Pereira. Reclamações, protestos, cartazes, faixas, silêncio …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *