Pagina Inicial / Coritiba / Presidente do Coritiba pode sofrer impeachment

Presidente do Coritiba pode sofrer impeachment

Conselheiros do Coritiba devem protocolar até quarta-feira (14), junto a mesa do Conselho Deliberativo do clube, um pedido de assembleia geral dos sócios para pedir a destituição do presidente Samir Namur do cargo. Até às 13h30 desta terça-feira (13), cerca de 75 assinaturas já foram colhidas. Portanto, esse grupo precisa de mais cinco assinaturas para conseguir fazer o pedido.As assinaturas começaram a ser colhidas na noite de segunda-feira (12), durante a reunião do Conselho Deliberativo. Segundo Julio Jacob Junior, conselheiro vitalício do Coritiba e um dos proponentes do pedido, mesmo depois das justificativas do presidente Samir Namur, 66 assinaturas foram colhidas no encontro.“A torcida há algum tempo tem cobrado do conselho uma posição, que se tomasse uma atitude. A gente, então, acabou desenvolvendo esse pedido para a convocação da assembleia para poder dar a oportunidade ao sócio se manifestar. Começamos a colher as assinaturas ontem (segunda-feira) na reunião, mesmo depois da fala do presidente Samir defendendo a gestão e dizendo que não renunciaria e lutaria juridicamente para permanecer no cargo”, afirmou Jacob Junior, em entrevista à Trio de Ferro.

Os conselheiros estão nesta terça-feira na sala do “conselhão” do clube, no Couto Pereira, a espera de alguns membros que não foram à reunião para colher as assinaturas restantes. “Chegamos a marca de 75 assinaturas, mas a expectativa é de que a gente termine o dia com quase 90 assinaturas, mais do que as 80 que precisamos para pedir a realização da assembleia”, emendou.Ainda de acordo com Julio Jacob Junior, o atual presidente Samir Namur, neste seu primeiro ano de gestão, provou que não tem capacidade de estar à frente do Coritiba. A situação, em 2019, vai ficar ainda mais complicada, especialmente pela redução de verba de televisão. Segundo ele, o clube terá que conseguir recursos de empresas, mas a atual gestão não estaria preparada para conseguir a quantia necessária para formar um time competitivo para retornar à primeira divisão de 2020.

“O Coritiba tem um desafio no ano que vem que é captar recursos, ir ao mercado. Não dá para fazer futebol sem dinheiro. Apesar da dedicação que o Samir tem demonstrado ao clube, não vejo ele com essa capacidade para buscar recursos, para abrir portas para esse tipo de necessidade do clube. Isso me motivou a pedir a assembleia, mas, mais do que isso, estamos aqui representando os associados. O que se escuta da arquibancada é que a torcida, os sócios, têm vontade de participar mais ativamente do clube, inclusive para decidir a permanência ou não dele (Samir Namur) no cargo. Será a chance para o presidente Samir mostrar quais as ações que ele pode tomar e convencer a torcida a mantê-lo no cargo, ou acontecer o que muita gente quer, que é que não presidisse mais o clube”, reforçou o conselheiro.

A partir do momento em que conseguir colher as 80 assinaturas, esse grupo vai verificar se nenhum conselheiro possui alguma pendência com o clube e, em seguida, vai protocolar o pedido junto ao presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Foggiato Licheski. O Conselho terá, então, dez dias, segundo o estatuto, para convocar a assembleia geral e deliberar o pedido de destituição do atual presidente Samir Namur. Poderão participar os cerca de 12 mil sócios do Coxa, quando for colocada em votação a saída do atual mandatário alviverde.

Sobre admin

Check Also

Apesar do ano ruim do Coritiba, Guilherme Parede teve o que comemorar em 2018

Praticamente nenhum torcedor do Coritiba irá querer lembrar o ano de 2018. Com um futebol …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *