Pagina Inicial / Coritiba / Coritiba aposta em espinha dorsal pra ter sucesso em 2019

Coritiba aposta em espinha dorsal pra ter sucesso em 2019

Se o ditado diz que um bom time começa por um grande goleiro, o técnico Argel Fucks vai além. Para ele, ter a defesa arrumada é a base para iniciar qualquer trabalho. E é isso que o comandante alviverde está fazendo. Em meio a reformulação que o clube está passando, sobretudo por conta da queda da metade do seu orçamento com relação a 2018, a diretoria teve o cuidado para montar uma espinha dorsal experiente e que fosse capaz de dar a sustentação necessária para os jogadores mais jovens. Por isso, o goleiro Wilson, o zagueiro Alan Costa, o volante João Vitor, o meia Giovanni e o atacante Rodrigão serão fundamentais para o Coritiba  neste começo de trabalho do Verdão.

Diante disso, o Coritiba, neste começo de disputa de Campeonato Paranaense, apesar dos tropeços em casa contra Maringá e Toledo, teve o setor defensivo destacado. Não apenas pelos dois gols sofridos em quatro partidas, mas por conseguir dar segurança ao time e por passar poucos sustos neste começo de trabalho.

“Quando se fala em setor defensivo, parece que somos um time retrancado, ainda pelo treinador ser um ex-zagueiro, mas não é isso. Sempre acho que um time quando é formado começa pela cozinha. Uma casa começa pela base e não pelo telhado e aí você vai subindo. Foi isso que a gente fez”, ressaltou o treinador.

Diante disso, Argel Fucks destacou a importância de ter uma espinha dorsal experiente e que traga mais tranquilidade e sustentação para os jogadores mais jovens. “Quando você pensa na montagem, pensa em uma espinha dorsal atletas experientes para dar sustentação aos garotos. Precisamos disso e foi montado atrás para ter uma defesa segura, mas em momento algum abdicamos do ataque”, lembrou.

A vitória por 2×1 no clássico contra o Athletico, na Arena da Baixada, comprovou bem isso. O Coritiba, mesmo jogando fora de casa, conseguiu ter uma atuação segura defensivamente e bem organizado para atacar, pelo menos até quando esteve com 11 jogadores em campo, antes de o volante João Vitor ter sido expulso.

“Tem uma máxima no futebol que a melhor defesa é o ataque. Se você vier jogar aqui com o Athletico, na Arena e eu já vim várias vezes com outros clubes e não atacar o Athletico, não pressionar em cima e deixar jogar, você não toca na bola, você entra na rodada. É um time que se adapta bem ao gramado e o jogo fica rápido. Você precisa procurar equilibrar, primeiro arrumar a parte defensiva, depois o meio e de alguma forma evoluímos já na parte ofensiva”, detalhou Fucks.

Com a classificação encaminhada faltando apenas duas rodadas para o final do primeiro turno do Estadual, o Coritiba, segundo o técnico Argel Fucks, tem muito a evoluir ainda. Até agora, foram apenas quatro partidas, mas que já mostram alguns fatores importantes para a sequência do trabalho do treinador. Entre elas, a facilidade de adaptação das várias formas de atuar que a equipe alviverde já apresentou neste Campeonato Paranaense.

“São quatro jogos ainda e precisamos evoluir ainda, fazer muitos ajustes. Tem jogadores para chegar. Estamos formando um grupo e, quando vem o resultado, isso fortalece o trabalho de todos. Destaque para a disciplina tática e técnica. Não temos um plano A, B ou C, temos os três. Jogamos de uma forma, ou de outro, ou de outra. O trabalho da montagem do grupo foi feito em conjunto e vamos evoluindo. Temos um clássico contra o Londrina, sábado, time da nossa divisão, e depois outro contra o Operário, também da Série B. Não tem sossego”, concluiu o treinador coxa-branca.

Sobre admin

Check Also

Coritiba se prepara pra estreia na Série B

Daqui a exatamente uma semana, o Coritiba volta a entrar em campo. Depois de 12 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *