Pagina Inicial / Atlético Paranaense / Athletico tomou um verdadeiro balde de água fria em Toledo em jogo fraco

Athletico tomou um verdadeiro balde de água fria em Toledo em jogo fraco

Final de Campeonato Paranaense. Aquela expectativa de muitas emoções. Galera do interior empolgada por ter um time na final novamente. Jogo pegado, com grandes lances e muita disputa. Nada disso. O primeiro jogo da final do Estadual, entre Toledo e Athletico , realizado no domingo, no estádio 14 de Dezembro, foi duro…de assistir. A emoção ficou mesmo para o último minuto. O Furacão dominou com muita superioridade. Mas, quem não faz, leva. O zagueiro Fandinho foi o responsável por dar a vitória ao Toledo. No último compromisso entre as equipes, o Furacão havia passado o caminhão por cima do Porco, com uma vitória acachapante por 8×2, na Arena da Baixada. Desta vez, faltou vontade também ao time rubro-negro. Com Robson Bambu e José Ivaldo como as principais novidades, nos lugares de Éder e Paulo André, o técnico Rafael Guanaes penou para fazer com que o seu time criasse.

O primeiro tempo foi completamente travado. O Toledo entrou em campo com aquela proposta de ficar na defensiva e explorar os contra golpes. Mas, o time do interior não tinha nem a capacidade de sair com qualidade para o campo ofensivo. Era cada canelada na bola que parecia que a redonda estava quadrada. Parece que o segundo turno pesou, de fato, ao time campeão da Taça Barcímio Sicupira. Até a torcida não abraçou a equipe. O estádio 14 de Dezembro nem encheu.

Do outro lado, o Athletico não conseguia fugir do bloqueio do time da casa. Individualmente, o Furacão também não contava com as boas jogadas pelo lado do campo, com os jovens Khellven e Vitinho, e nem pelo meio com Marquinho e Bergson apagados. No geral, a primeira tapa foi apenas de se lamentar. Pouco espaço e apenas um lance de perigo. Aos 20 minutos, o volante Erick arriscou uma paulada de fora da área e o goleiro André Luiz salvou o Toledo.

A monotonia seguiu na etapa final. Muitos erros de passes e pouca efetividade no ataque das duas equipes. Faltava um personagem para dar uma agitada na tarde quente em Toledo. Esse cara poderia ter sido o atacante Bergson. Mas, o jogador acabou furando na hora da conclusão, após bela jogada pela esquerda. Furada digna de prêmio do Fantástico. Vendo que o seu time pouco produzia, o técnico Rafael Guanaes colocou a galera no ataque, com as entradas dos atacantes Poveda e Demethryus.

Foi aí que o Furacão passou a ter mais qualidade. O volante Erick, melhor em campo pela do Rubro-Negro, teve uma grande chance ao sair cara a cara com o goleiro André Luiz e acabou parando no bom arqueiro. Bergson também teve mais uma oportunidade dentro da área e cabeceou por cima. O grande momento do Athletico foi num cruzamento da esquerda que terminou na finalização de Poveda. A bola tirou tinta da trave do Porco. O primeiro grande susto do Toledo só veio aos 40 do segundo tempo, numa paulada de Marcelinho, que Léo catou. Foi no finalzinho ainda que veio o lance que determinou o placar. O zagueiro Fandinho aproveitou cruzamento na área e testou pra rede. Um balde de água fria na torcida atleticana. Com o resultado, o Furacão precisa vencer por dois gols de diferença no próximo domingo, às 16h, na Arena da Baixada, se quiser levantar o bicampeonato estadual.

Sobre admin

Check Also

Athletico vence o Toledo nos pênaltis e é campeão paranaense

Foi com doses de emoção que o Athletico se consagrou bicampeão paranaense. Na tarde deste …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *