Pagina Inicial / Atlético Paranaense / Athletico vence o Toledo nos pênaltis e é campeão paranaense

Athletico vence o Toledo nos pênaltis e é campeão paranaense

Foi com doses de emoção que o Athletico se consagrou bicampeão paranaense. Na tarde deste domingo (21), o Furacão fez 1×0 em cima do Toledo no tempo normal, na Arena da Baixada, e nos pênaltis garantiu o título estadual de 2019. Em uma partida marcada pela retranca do time do interior, a falta de inspiração do representante da capital e a grande atuação do goleiro André Luiz, o gol de Matheus Rossetto, aos seis do primeiro tempo, levou a decisão para as cobranças diretas e, assim, a equipe comandada por Rafael Guanaes comprovou a total volta por cima na competição.Para a grande final, o Porco, por ter vencido o jogo de ida por 1×0, jogava pelo empate, mas por mais que tenha se esforçado, não conseguiu segurar o ímpeto do Rubro-Negro, que soube ser oportunista. A estratégia do time do Oeste era clara: armar a defesa com força máxima para não levar gol.

A tática realmente dificultou o desempenho do Athletico, que não encontrou facilidade. Vale lembrar que no primeiro jogo da Taça Dirceu Krüger os dois times se enfrentaram, também na Arena, e o resultado foi uma expressiva goleada por 8×2 para o Furacão. Portanto, para não repetir o feito desastroso, o Toledo estava decidido a fechar qualquer brecha armada pelos donos da casa.

Porém, a retranca quase foi posta em xeque com apenas seis minutos de partida. Depois de Bergson sofrer falta na área, Matheus Rossetto foi para a cobrança, a bola desviou na barreira, enganou André Luiz e balançou as redes, deixando o Furacão na frente. Ainda assim, a equipe do interior se manteve firme em seu estilo de jogo.

O time do Oeste não se deixou abalar e seguiu com seu plano de defesa, fazendo com que o Rubro-Negro passasse a jogar nervoso por não conseguir definir a partida. Ainda era necessário que o Athletico marcasse mais um gol para liquidar a fatura no tempo normal. O 1×0 levaria a decisão nos pênaltis.

Marquinho foi o responsável por levantar a taça de campeão. Foto: Jonathan Campos

Marquinho foi o responsável por levantar a taça de campeão. Foto: Jonathan Campos

Aos 25 minutos, uma confusão tomou conta do jogo. Matheus Duarte deu um jogo de corpo em Bergson e os atleticanos pediram pênalti. O juiz não deu a penalidade e os atletas começaram uma discussão. O goleiro Léo saiu de sua área, cruzou o campo para também contestar a decisão. O árbitro distribuiu três cartões amarelos e acalmou os ânimos.

Aos 40, pressão atleticana para cima da meta do Toledo. Primeiro, Marquinho cabeceou e André Luiz se esticou todo para mandar a bola para escanteio. Na cobrança, a bola foi lançada para Erick, que, de cabeça, mandou na trave. O rebote ainda sobrou para Bergson, que chutou, mas mandou por cima da marcação.

Na volta para a segunda etapa, o jogo continuou com o Athletico tentando furar a defesa, enquanto o Toledo se defendia como podia. Com dificuldade para definir, o Furacão pecava nas finalizações e deixou as chances que teve para resolver escapar.

Aos 12, um milagre foi feito por André Luiz. Poveda cabeceou colocado, mas o goleiro fez uma defesa no estilo ponte para tirar a bola do ângulo. O Porco usava todas as suas forças para segurar o Rubro-Negro. O arqueiro do interior era o grande destaque do jogo e graças a sua extraordinária atuação, a decisão ficou para os pênaltis.

Aí, os cobradores fizeram bonito e acertaram os dez primeiros chutes. Coube a Léo ser o herói ao pegar a batida de Adriano e o lateral-direito Khellven acertar o seu e fazer a festa na Arena.

FICHA TÉCNICA

CAMPEONATO PARANAENSE
Final -Jogo de volta

Athletico (6) 1×0 (5) Toledo

Athletico
Léo; Lucas Halter, Zé Ivaldo e Éder; Khellven, Matheus Rossetto (Matheus Anjos), Erick, Marquinho e Vitinho (Jaderson); João Pedro (Gabriel Poveda) e Bergson.
Técnico: Rafael Guanaes

Toledo
André Luiz; Everton, Eduardo Luiz, Fandinho e Matheus Duarte; Jonathan, Revson, Khevin (Adriano) e Júlio Pacato; Marcelinho (Guilherme Rend) e Eduardinho (Léo Telles).
Técnico: Agenor Piccnin

Local: Arena da Baixada
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Assistentes: Bruno Boschilia e Ivan Carlos Bohn
Gol: Matheus Rosseto 6 do 1º
Cartões amarelos: Bergson, Marquinho (CAP); Matheus Duarte, Khevin, Revson e Eduardinho (TOL)
Público total: 29.130
Renda: R$ 640.070,00

Sobre admin

Check Also

Athletico se dá bem quando disputa jogo de ida fora de casa

Desde que assumiu o comando do Athletico, em julho do ano passado, o técnico Tiago Nunes …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *