Pagina Inicial / Coritiba / Umberto Louzer quebra a cabeça pra encaixar Rafinha no Coritiba

Umberto Louzer quebra a cabeça pra encaixar Rafinha no Coritiba

De volta depois de seis anos, o meia-atacante Rafinha vai reestrear pelo Coritiba neste sábado (25), às 11h, no Couto Pereira, no duelo diante do Cuiabá, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Com sua situação regularizada desde a semana passada, o camisa 7 alviverde tem presença garantida na partida. No entanto, a montagem do time para a volta do ídolo ainda está tirando um pouco do sono do técnico Umberto Louzer.

Para que Rafinha possa atuar, o treinador tem três opções. A primeira delas, e talvez a mais indicada, seja a entrada do atleta na vaga de Welinton Júnior, que voltou a ser irregular na derrota sofrida por 1×0 para o CRB, na última segunda-feira (20). Assim, o reforço atuaria pelo lado direito do campo.

A outra alternativa, mas menos provável, é a saída de Patrick Brey. Assim, Rafinha jogaria na sua posição de origem, que é aberto pelo lado esquerdo do campo. No entanto, isso não deve acontecer. Desde o Campeonato Paranaense, quando começou a jogar improvisado no setor ofensivo, Brey manteve uma regularidade no ataque e dificilmente deve ser escolhido para deixar a equipe.

Menos provável, mas possível, existe também uma saída para escalar Rafinha e manter Patrick Brey e Welinton Júnior entre os titulares. Se isso acontecer, William Matheus, que voltou a atuar diante do CRB depois de disputar o Campeonato Paulista pelo Guarani, deixaria o time para Brey reassumir a sua posição de origem na lateral-esquerda.

Desta forma, Louzer conseguirá ter um lado esquerdo forte ofensivamente. Porém, há uma preocupação maior com a marcação no setor e isso pode pesar na escolha final. Tanto que Patrick Brey não tem dificuldade para mudar de lado. O jogador fez o primeiro tempo em Maceió atacando pela esquerda, mas trocou com Welinton Júnior no segundo tempo. Caso seja mantido no setor ofensivo, isso deve se repetir para a entrada de Rafinha na sua posição de origem.

O certo mesmo é que o ídolo do Coritiba vai fazer a sua reestreia diante do Cuiabá. Ritmo de jogo não falta. No Cruzeiro, o meia estava treinando e fez sua última partida no dia 8 de maio, diante do Emelec, pela Libertadores. Umberto Louzer afirmou que a entrada do camisa 7 vai fazer o Coxa ganhar qualidade no setor ofensivo, que passou em branco nas duas últimas partidas.

“É um atleta experiente que tem qualidade nesse último terço, nos duelos individuais e na finalização. A gente conta muito com esse atleta. Ele vai dar um salto de qualidade à nossa equipe, que tem crescido”, avaliou o comandante do Verdão.

Rafinha foi apresentado oficialmente na semana passada. Se emocionou ao voltar para o Alviverde, clube do coração dos seus filhos. Um lugar, na verdade, onde se sente em casa. Mas o jogador preferiu deixar de lado o status de salvador da pátria. O camisa 7 chegou para ajudar e, pela sua qualidade, certamente vai fazer.

A volta é em um momento delicado. Se hoje consegue ter uma defesa sólida, o Coritiba tem problemas sérios no último terço do campo, sobretudo depois que o atacante Rodrigão está oscilando e perdeu, recentemente, duas penalidades.

Sobre admin

Check Also

Coritiba tem a melhor média de público da Série B de 2019

Se dentro de campo o Coritiba vem patinando e ainda não conseguiu manter uma regularidade, fora …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *