Pagina Inicial / Atlético Paranaense / Athletico só empata com a Chapecoense na Arena

Athletico só empata com a Chapecoense na Arena

O Athletico perdeu uma ótima chance de manter o pique no Campeonato Brasileiro. Mesmo jogando melhor e em uma jornada em que desperdiçou muitos gols, o Furacão não saiu de um empate em 1×1 diante da lanterna Chapecoense, na noite deste domingo (29), na Arena da Baixada. Com o resultado, chegou aos 31 pontos e se manteve na nona posição na classificação.

Depois da sequência de jogos e do título da Copa do Brasil conquistado recentemente, o time atleticano enfim terá uma semana descanso e voltará a campo no sábado que vem, diante do Bahia, às 19h, em Salvador.

Diante do lanterna do Brasileirão, a intenção do Athletico era manter a boa fase e o clima de lua de mel com a torcida. O Caldeirão não estava lotado, mas quem foi à Arena fez sua parte. O Furacão, então, tomou as rédeas da partida desde os minutos iniciais. Foi uma verdadeira blitz para cima da Chapecoense. No centésimo jogo de Bruno Guimarães, o jogador foi (pra variar) o jogador mais lúcido do meio de campo atleticano. Marcelo Cirino foi a novidade na vaga de Marco Ruben e o camisa 10 foi o responsável pelas principais chances criadas no primeiro tempo.

O centroavante atleticano, aos 14 minutos, perdeu a chance mais clara do jogo. Depois da jogada de Nikão e da falha da defesa, Marcelo Cirino, na pequena área, chutou forte, mas a bola bateu no zagueiro Douglas. Já sem o mesmo ritmo inicial, o Athletico conseguia sufocar a Chape e jogar todo no campo ofensivo. Diante da postura mais defensiva dos catarinenses, coube ao Rubro-Negro tentar o gol em chutes de longe. Wellington e Léo Cittadini quase marcaram.

A Chapecoense, precisando pontuar para fugir do rebaixamento, saía só na boa. Conseguia chegar bem somente em bolas paradas. Mas a equipe catarinense foi letal no único contra-ataque que teve. Aos 30 minutos, o lateral Roberto, ex-Athletico, fez a jogada, cruzou e Arthur Gomes, livre, mandou para a rede e abriu o placar na Arena da Baixada: 0x1.

Nikão marcou o gol de empate. Foto: Henry Milleo
Nikão marcou o gol de empate. Foto: Henry Milleo

Era o que a Chapecoense queria para se fechar de vez. O Athletico aumentou a pressão, mas passou a errar mais. Aos 40, Nikão até chegou a marcar, mas estava impedido e o gol foi anulado corretamente. Nos minutos finais, o Furacão massacrou a Chape. Marcelo Cirino e Léo Cittadini, já nos acréscimos, por pouco não empataram. Prêmio, então, para o goleiro Tiepo e para a boa postura defensiva da equipe catarinense nos primeiros 45 minutos.

O jogo seguiu com o mesmo ritmo no segundo tempo. O Athletico seguiu pressionando. Começou, então, aparecer o meia Nikão. O camisa 11 passou a se movimentar mais e a criar dificuldades para o sistema defensivo da Chapecoense. O empate parecia ser questão de tempo. Aos 3 minutos, Nikão pegou de primeira, acertou o ângulo, só que parou na trave. Na sequência do lance, Marcelo Cirino desperdiçou outra grande chance.

O Furacão seguiu amassando a Chape. Rony, então, teve a chance na cara do gol, mas tentou por cobertura e mandou para fora. O empate veio aos 11 minutos e até de maneira pouco provável. Nikão cobrou falta, contou com a falha do goleiro Tiepo e igualou o marcador. O Furacão não marcava um gol de falta desde maio do ano passado, diante do Cruzeiro, quando Thiago Carleto deixou sua marca.

A Chapecoense conseguiu equilibrar um pouco o jogo, mas o Athletico seguiu buscando a virada. Para ganhar mais força ofensiva, o técnico Tiago Nunes apostou na entrada do atacante Marco Ruben no lugar do volante Wellinton. O segundo gol estava cada vez mais maduro. Aos 26, Madson fez boa jogada pela direita, serviu Nikão, mas o goleiro Tiepo saiu bem do gol e evitou o gol rubro-negro.

O Athletico seguiu com o mesmo volume de jogo, só que por conta da boa postura defensiva da Chapecoense, as chances já não eram tantas. O meia Everton Felipe entrou para dar mais criatividade ao meio de campo. O Furacão voltou a pressionar na reta final. Aos 34, Bruno Guimarães lançou, Madson desviou e Marco Ruben por pouco não chegou para virar o jogo.

Na base do tudo ou nada, o Athletico seguiu buscando a virada. Aos 38, depois da cobrança de escanteio, Marco Ruben mandou na trave. A defesa da Chapecoense, até o final, seguiu levando a melhor nas investidas do Furacão e garantiu o empate dentro da Arena da Baixada.

FICHA TÉCNICA
BRASILEIRÃO
2º Turno – 22ª Rodada

ATHLETICO 1X1 CHAPECOENSE

Athletico
Santos; Madson, Lucas Halter, Léo Pereira e Marcio Azevedo; Wellington (Marco Ruben), Bruno Guimarães e Léo Cittadini (Everton Felipe); Nikão, Rony (Pedrinho) e Marcelo Cirino.
Técnico: Tiago Nunes

Chapecoense
Tiepo; Eduardo, Douglas, Rafael Pereira e Roberto; Márcio Araújo, Camilo (Augusto), Elicarlos e Bruno Pacheco; Everaldo (Renato Kayzer) e Dalberto (Arthur Gomes).
Técnico: Marquinhos Santos

Local: Arena da Baixada
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
VAR: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Gols: Arthur Gomes, 30 do 1º; Nikão, 11 do 2º
Cartões amarelos: Elicarlos (CHA)
Público total: 13.669
Renda: R$ 226.265,00

Sobre admin

Check Also

Athletico larga com o pé direito na Copinha 2020

O Athletico venceu o Gama por 2 a 0, na tarde dessa terça-feira (3), na estreia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *